Arquivo da Categoria: Dicas Nutricionais

Sabia que a aveia foi o primeiro alimento a receber o título de alimento funcional?

Aveia: quantas razões quer para introduzi-la na alimentação?

Cada vez mais, a quantidade de pessoas que se preocupa com a alimentação e a prática de exercício físico é maior, seja por questões de saúde, aumento do bem-estar e qualidade de vida ou mesmo por questões estéticas!

Sabia que não está só?

Existem aliados alimentares que ajudam no melhor dos dois mundos: Por um lado acarretam inúmeros benefícios nutricionais e por outro lado ajudam a potenciar a prática de exercício físico. Assim se apresenta a AVEIA!

Aveia: foi considerado o primeiro alimento a ser considerado como funcional. Os seus benefícios abrangem várias áreas:

  • Ajuda a aumentar a massa muscular: rica em proteína (13% da sua constituição), favorecendo a recuperação dos músculos, antioxidante avenantramida que ajuda a eliminar os radicais livros produzidos durante o exercício físico, a sua riqueza em magnésio e zinco ajudam a evitar cãibras e fadiga muscular;
  • Prevenção de doenças: tais como controlo da tensão arterial, redução colesterol LDL (considerado em termos populares como mau colesterol), prevenção de doenças cardiovasculares e certos tipos de cancro, exemplo cancro do intestino. Devido a sua riqueza em antioxidantes que aumentam a produção de ácido nítrico que ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e melhorar o fluxo do sangue e a sua riqueza em fibra especialmente beta-glucanos que diminui a absorção de gordura pelo organismo, a presença de aminoácidos estimulam a produção de lecitina no fígado favorecendo a depuração das toxinas;
  • Promotora de saciedade: elevada quantidade de fibras insolúveis (celulose, que o organismo não consegue digerir) e solúveis (beta-glucanas que são parcialmente digeridas).  As fibras absorvem água e crescem de tamanho “ocupando espaço no estomago e promovendo saciedade;
  • Ventre liso: a riqueza em fibraajuda a regular o transito intestinal e a promover a sensação de ventre liso. Por um lado, a fibra em contacto com a água forma um gel que aumenta o bolo fecal e estimula a o funcionamento do trânsito intestinalPor outro lado, ajuda a estimular o crescimento e colonização de microrganismos responsáveis pela flora intestinal, que ajudam no movimento intestinal, eliminação de substâncias toxicas, renovação celular e reforço do sistema imunitário;
  • Perda de peso: a sua riqueza em hidratos de carbono complexosde baixo índice glicémico e em fibra ajudam a prolongar a saciedade por mais tempo, evitam oscilações da glicemia ao longo dia e, consequentemente ataques de fome. O que leva que seja utilizado desde as primeiras etapas do programa FITGYM;
  • Fornece energia:  a sua riquezaem hidratos de carbono complexos com baixo índice glicémico fornece energia gradualmente ao longo do tempo. Tornando-se um excelente pré treino: melhora a performance e reduz o risco de fadiga em treinos de intensidade média;
  • Potencia a beleza que há em si: apresenta uma enorme diversidade em vitaminas e minerais (zinco, silício, ferro, cálcio, fósforo, potássio e vitaminas do complexo B, Vitamina E, respetivamente) ajudam a manter a pele jovem, unhas e cabelo mais fortes, auxiliam o bom funcionamento cerebral;
  • Melhora o humor: as vitaminas do complexo B e o triptofano presentes na aveia promovem a produção de serotonina o que auxilia na função cerebral, aumento do bem-estar, melhora o humor, diminui o cansaço e auxilia na qualidade do sono.

Mas, não ficamos por aqui!!

Para além das vantagens apresentadas a aveia ainda é muito versátil, pelo que se torna fácil enquadra-la em qualquer plano alimentar! Desde pequenos-almoços a lanches saborosos.

Falta de ideias?

Pode utilizar em:

  • Papas de aveia (preferencialmente com flocos de aveia);
  • Panquecas;
  • Batidos;
  • Muffins;
  • Consumir com iogurte;
  • Fabrico de pão;
  • Para panar em substituição do pão ralado;
  • Bolachas caseiras;
  • Base de tartes, pizzas, quiches…

A aveia apresenta poucas contraindicações: pessoas que possuem doença celíaca, síndrome do intestino irritável não a devem consumir em grandes quantidades e regularmente. É completamente desaconselhado a crianças com menos de 6 meses de idade.

Razões não faltam para consumir aveia!

Está à espera do quê para usufruir de todos os seus benefícios

Fome? De quê? Alimentos ou emoções?

Quem nunca assistiu a uma comédia romântica e, aquando do desgosto amoroso está presente um pote de gelado?

É do conhecimento geral que a alimentação é uma necessidade básica humana, é influenciada por uma panóplia de fatores externos (exemplo: cultura, área geográfica, religião, contexto social e familiar, entre outros), fatores intrínsecos ao próprio indivíduo (idade, altura, sexo, gostos, patologias, motivações, traumas, vivências são alguns exemplos) e as múltiplas interações existentes entre estes fatores.

Sabia que a alimentação, para além de ser uma fonte de vida, de saúde, o meio de nutrir o nosso organismo, é também uma fonte de prazer, de satisfação, um modo de relaxar e vai muito além da parte racional (como contar calorias e/ou cumprir o plano alimentar) envolve a parte emocional! Afinal, todos os momentos e eventos de vida envolvem a alimentação! Seja uma celebração (casamento, aniversário, reunião familiar, entre outros) ou mesmo em algum momento mais desafiante!

Quem nunca assistiu a uma comédia romântica e, aquando do desgosto amoroso está presente um pote de gelado? Quantas vezes apetece comer algo mas nem se sabe bem o quê? Quantas vezes o dia não se desenrolou conforme o esperado e recorre-se ao chocolate?

De acordo com os estudos atuais, sentimentos de melancolia, tristeza, apatia trazem uma maior apetência para alimentos doces. Tal ocorre porque essas emoções provocam uma diminuição da serotonina (hormona responsável pelo bom humor), alimentos doces ajudam a elevar esse componente químico. Por sua vez sentimentos de nervosismo, de maior tensão, raiva acumulada, ansiedade levam ao consumo de alimentos salgados. Tal deve-se ao facto do aumento ligeiro da tensão arterial necessitar de sal (sódio) sendo os alimentos salgados compensatórios.

Nesta linha de pensamento, torna-se essencial refletir: Tem fome? De quê? Alimentos ou de emoções?

Como distinguir a fome física da fome emocional?

Na tabela que apresento a seguir se apresenta, resume-se e diferencia-se os dois tipos de fome: a fome física e a fome emocional.

  Fome Física  Fome emocional
  Função: “avisa” que o organismo necessita de energia e nutrientes Surge aos poucos, de forma gradual Sinais físicos: estomago a “roncar”, baixa energia, cansaço, irritabilidade, mau humor, dor de cabeça, tonturas Longo período de tempo desde a última refeição (superior a 3h) Pode esperar, mas não passa Persistente: não passa se não se alimentar Intensifica-se na ausência de refeição Pode ser “enganada” ao beber água ou confundida com sensação de sede Não é seletiva: aberta a várias opções de alimentos para saciar Acaba quando há sensação de saciedade Acarreta sentimentos de satisfação e bem-estar Reduz o stress e ansiedadeApresenta relação com o estado emocional/psicológico Surge de repente de forma súbita e urgente Ausência de sinais físicos, mas sim sentimentos de: solidão, raiva, depressão, ansiedade, angústia Curto período de tempo desde a última refeição (em qualquer momento) Necessita ser satisfeita no momento Passageira: pode passar se houver uma distração Não se intensifica Continua após beber água Seletiva: necessidade/vontade de um alimento em específico (exemplo: pizza, bolos, doces, chocolate etc.) Muitas vezes não se sabe o que quer, apenas se sabe que quer comer Mantém-se mesmo com o estomago cheio. Ingestão de elevadas quantidades de alimentos Acarreta sentimentos de culpa, perda de controlo e vergonha Provoca e aumenta o stress e a ansiedade

Assim, para garantir uma alimentação saudável (completa, variada e equilibrada), o peso corporal mais indicado e bem-estar emocional é fulcral saber identificar cada um dos tipos de fome.

Para poder distinguir entre fome física e fome emocional faça a si mesmo algumas questões e reflita sobre a sua alimentação:

  • Há quanto realizei a última refeição?
  • Já está na hora de sentir fome novamente?
  • Sinto fome de algum alimento específico?
  • Se ingerir este alimento fico saciada/o?
  • Sinto fome ou apenas sede?
  • O meu estômago está “vazio” e a “fazer barulhos”?
  • Qual carência emocional que poderá estar a desencadear esta fome?
  • Qual a emoção que sinto neste momento?
  • Que vazio/carência necessito preencher?

Alimentar-se é essencial, uma fonte de prazer e amor pelo nosso organismo. Assim, é essencial:

  • Praticar atividade física: ajuda a aumentar as hormonas responsáveis pela sensação de bem-estar (como a seretonina, oxitocina) e diminuir a hormona responsável pelo stress (cortisol);
  • Consumir alimentos que promovam a serotonina: cacau, chocolate no mínimo co 70% de cacau, frutos oleaginosos
  • Respeitar o horário das refeições: ao omitir nenhuma refeição estipulada no plano alimentar;
  • Consumir 2l de água ao longo do dia: ajuda a manter-se saciado/a;
  • Optar por alimentos ricos em fibra e proteína: a fibra presente nos legumes e a proteína presente em alimentos como a carne, peixe, ovos, leguminosas, ajudam a prolongar a sensação de saciedade;
  • Optar por alimentos saudáveis: apetece algo doce? Um gelado? Um bolo? Escolha a versão mais saudável ou opte por confecionar em casa. No grupo Nutricode sem fronteiras pode encontrar diversas opções saudáveis;
  • Dar cor e sabor aos pratos: como diz a expressão “os olhos também comem”, tenha sempre um prato colorido (introduzindo legumes), estética e nutricionalmente apelativo e variar o mais possível as confeções (grelhados, assados, cozidos, estufados ao natural), opte por ervas aromáticas para fornecer um sabor diferente ao prato;
  • Consumir presente alimentos que possa trincar: alimentos mais duros (palitos de pepino, rabanetes, cenoura crua, frutos oleaginosos, sementes de girassol) ajudam a aliviar o stress devido ao movimento dos maxilares;
  • Ter uma atividade de tempos livres: está cientificamente prova do que possuir uma atividade de tempos livres que proporcione prazer ajuda a reduzir o stress e estados emocionais negativos, seguem exemplos, ler, meditar, costurar, passear, escrever, cantar, etc.
  • Realizar um diário alimentar: ajuda a ter consciência dos alimentos que consome durante o dia e, consequentemente evita que fuja do plano alimentar.

Sabia que não está a caminhar sozinho neste processo? Como vimos, o estado emocional e a alimentação caminham lado a lado! Determinados nutrientes auxiliam a manter os seus estados emocionais em pleno e evitam que a alimentação fique desregulada.

A título de exemplo, salienta-se que a suplementação de crómio auxilia a controlar a vontade de consumir doces, substância presente nas VITAMINS for HIM/HER/HER50+.

Em suma, a alimentação pode ser um coadjuvante de saúde e bem-estar, porém quando utilizada para camuflar emoções pode tornar-se um problema.

Para todos os desafios hesitem soluções! Já pensou que a solução que lhe falta pode estar no contacto que não faz? Nós estamos aqui para ajudar! Basta entrar em contacto!

Programa FITGYM cuida do seu corpo e auxilia no seu bem-estar emocional!

É caso para dizer que “faz bem à alma e ao corpo”.

Boas dietas

Junta-te à familia FM World e usufruiu dos melhores produtos do mundo! A marca Frederico Mahora tem produtos incríveis a preços excepcionais. Não podes perder!

Que tipo de pessoa és?

Existem 2 tipos de pessoas, as que LUTAM pelo que querem e as que DESISTEM. Qual delas queres ser?

Para tudo na vida, trabalho, amor, perder peso… seja o que for, precisamos de lutar pelo que queremos. Depois de mentalizar-mos isto chegamos longe.
Se queres um emprego novo, onde tens mais reconhecimento: idealiza-o, reformula o teu currículo e envia para as empresas onde te vês a trabalhar, onde te vão valorizar, onde vais ganhar mais, onde te vais sentir mais feliz a fazer o que gostas. Mas LUTA. Tenta! Se tu queres , tu consegues.
Na perda de peso é exactamente igual. Podes fazer todas as dietas e mais algumas e vais perder um pouco de peso, depois cansas-te e desistes. Algum tempo depois vais querer retomar a dieta, mas duvidas que a dieta vai funcionar.
Assim fica difícil eu sei que sim. Mas se precisas de perder peso, pela tua saúde ou para gostares de te ver ao espelho, idealiza o teu corpo perfeito, avança sem medo. Se é isso que queres ou precisas avança sem pensar na fome, ou que vais cair na primeira tentação.
Se eu consegui, porque tu não consegues?
Precisas acreditar em ti e na tua força interior.

Depois tens mil e uma dietas que te vão dar o apoio que precisas. Mas o programa de perda de peso FIT6 não é uma dieta, é uma reeducação alimentar.

Com o FIT6 vais aprender a comer os alimentos certos nas horas certas. Vais aprender a dar ao teu corpo o que ele precisa.

Chegou a hora de deixar de maltratar o teu corpo. Diz basta, chega!

Começa já hoje a tua transformação.

Aqui, www.nutricode.fr vais encontrar alguma informação sobre o FIT6. Mas se tiveres duvidas ou quiseres mais aconselhamentos contacta-me. Irei-te ajudar, tal como outros me ajudaram a mim. Até jà.

Jejum para perda de peso, Sim ou Não?

Jejum para perda de peso, Sim ou Não?

Jejum para perda de peso, Sim ou Não?

Como sabem, sou apologista do que é orgânico, natural.

De levar o ser humano ao estado puro, à essência.

De respeitar a nossa natureza, a natureza humana.

Por isso, tenho sido muito questionada sobre o jejum. Porque quem se enquadra neste ideal defende o jejum… E no nosso programa, não se aplica esta prática.

Nós fomos feitos para passar longos períodos sem comer. Se pensarmos nos nossos antepassados, há milhões de anos atrás, passavam longos períodos sem fazer refeições.

Temos a capacidade de sobreviver nestas condições. Temos mecanismos metabólicos de gestão de reservas energéticas.

O que aconteceu com a evolução da sociedade é que passamos a ter fácil acesso a alimentos. Não precisamos de caçar para comer, nem de esperar pelas colheitas da produção agricola.

Hoje em dia fazemos refeições a toda a hora. Comemos quando sentimos vontade, fome, ansiedade. Porque é festa, porque sim. Sempre que nos apetece.

Isto, vem contra a nossa natureza. Aquilo para o que fomos desenhados. Acabamos por criar alguma dependência energética.

Há algumas repercussões no ponto de vista de saúde. O nosso metabolismo nunca precisa de usar reservas (ou quase nunca). A nossa capacidade de gerir as glicemias e a sensibilidade à insulina acabam por ficar condicionadas… Há também consequências hormonais associadas.

Quando entramos em dieta para emagrecimento, precisamos de reduzir as nossas reservas energéticas, a massa gorda. Então temos de arranjar maneira de colocar o nosso corpo a queimar gordura. E conseguimos com a restrição de fontes alimentares de energia imediata.

Mas e o que acontece à nossa fome?

Se estamos dependentes energeticamente da alimentação, ao retirar essas fontes de energia, sentimos fadiga extrema, irritabilidade e fome. Muita muita fome.

É um dos motivos pelos quais é difícil fazer dieta.

Por esse motivo, que insisto nas refeições frequentes e na obrigatoriedade dessas refeições. Porque sei que vai ser útil no controlo da fome, numa fase inicial.

Além disso, é muito mais difícil perder peso, sem prejuízo da massa magra, quando passamos muito tempo sem comer.

Estamos desregulados metabolicamente.

Então primeiro temos de “arrumar a casa” e só depois passamos para “acertar as contas”.

FIT6 e jejum

Porque motivo não se aplica o jejum intermitente no programa de perda de peso?

A meu entender, o jejum em nada favorece a perda de peso.

Quando estamos com fome, perdemos a consciência no momento da refeição, ou seja, comemos muito mais e muito pior.

Além disso, num organismo desregulado, corremos o risco de haver um aumento da assimilação da refeição.

A prioridade é atingir o objetivo, mudar hábitos alimentares, reeducar o paladar e a mente. Depois sim, ponderar a aplicação deste tio de “truques” para a manutenção do estado de saúde.

Depois de atingir o objetivo a que se propôs, então estamos em condições de recorrer a esta estratégias para manter o equilíbrio e tirar daqui as devidas vantagens.

Melhora da sensibilidade à insulina, favorece a manutenção do peso, promove um sistema imunitário mais eficaz.

PORQUE DEVEMOS TOMAR OS SUPLEMENTOS NUTRICODE durante a DE PERDA DE PESO⁉

PORQUE MOTIVOS DEVEMOS TOMAR OS SUPLEMENTOS NO PROCESSO DE PERDA DE PESO⁉
Veja como os suplementos Nutricode podem ajudar.

Uma suplementação adequada pode fazer maravilhas!

Os suplementos alimentares permitem-nos, a reposição de:
🔹Vitaminas e minerais;
🔸Diminuição da fadiga;
🔹Diminuição da irritabilidade;
🔸Controle da fome;
🔹Perda de peso e massa gorda mais rápida;
🔸Mais saciedade;
🔹Redução de volume;
🔸Drenagem e eliminação de resíduos tóxicos, “lixo” resultante do metabolismo…

Alimentação saudável + suplementos Alimentares = perda de peso + saúde + auto-estima + confiança

Começa hoje mesmo a tua mudança ❗❗❗

SUPLEMENTOS ALIMENTARES DE ÚLTIMA GERAÇÃO

A inovadora linha de suplementos dietéticos NUTRICODE foi criada por amor à inovação e uma profunda compreensão das necessidades da pessoa moderna. 
​Recupere o equilíbrio da vida com NUTRICODE.

Comece já a viver uma vida MAIS SAUDÁVEL, MAIS FELIZ, MAIS FORTE e ADEQUADA !

Inner Balance

Mantém o equilíbrio ácido-base

Fonte de micronutrientes essenciais.
​Suplemento alimentar.
Sistema mensal para dia e noite, que atua durante 24 horas para manter o equilíbrio ácido-base do corpo.​

Slim Extreme

Apoio ao emagrecimento, redução do apetite e contém glucomanan de alta eficácia na redução do peso.
O seu sistema único “All day weight control” foi desenvolvido para pessoas que desejam reduzir peso de maneira racional. O produto também permite a preservação da pele bonita durante o uso de dietas de emagrecimento. Produto apropriado para vegetarianos e veganos.​
Vitality Boost

Uma combinação de ingredientes, cuidadosamente selecionados para melhorar o fluxo de energia física e mental durante o dia e permitir um melhor descanso à noite.
Os ingredientes do Vitality Boost, aumentam o metabolismo, ajudam a relaxar à noite e, como resultado, aumentam a energia durante o dia.​

Morangos, saiba porque os deve consumir na Dieta Fit6

Doces e aromáticos, de polpa carnuda e suculenta, os morangos estão presentes em momentos de festa, românticos, e em muitas mesas de convívios entre família e amigos. É por esta razão, um dos frutos vermelhos mais populares e consumidos no mundo.
Em Portugal, abril é por excelência o mês de produção de morangos, o que implica que este fruto se encontra no máximo das suas propriedades organoléticas e nutricionais.
Com a chegada do seu pico de produção e dos dias mais quentes, não há quem não se lembre desta maravilhosa fruta.

Vantagens Nutricionais e Benefícios para a saúde

  • Auxiliam na perda de peso – Baixo em calorias e rico em fibras. Em média, em 100g de morangos encontra apenas 34kcal. Para além disso, por ser rico em fibra, é uma opção perfeita, já que contribui para a sensação de saciedade
  • Controlo da glicemia- O seu baixo índice glicémico e a sua fonte de fibra, contribuem para o controlar os níveis de açúcar no sangue (glicémia), e consequentemente evita que haja picos de “fome”
  • Melhora o transito intestinal- pela sua riqueza em fibra, ajuda a prevenir a obstipação
  • Reforço do sistema imunitário- Pela riqueza em vitamina C e por ser fonte de folato, contribui para o normal funcionamento do sistema imunitário.
  • Função antioxidante e anti-inflamatória- A sua excelente composição em vitamina C, juntamente com os polifenóis, confere aos morangos esta capacidade de proteger as células do organismo contra as oxidações indesejáveis e ao mesmo tempo um efeito anti envelhecimento.
  • Manutenção da memória- O morango contém na sua composição a fisetina, um fitoesteróide que apresenta propriedades neuroprotetoras.
  • Controlo da tensão arterial- Devido ao seu elevado teor de potássio, os morangos são recomendados para ajudar no controlo da tensão arterial
  • Combate alergias- Estas podem surgir na mudança de estação devido aos pólenes. Devido aos seus efeitos anti-inflamatórios, o consumo de morangos pode ajudar a aliviar os sintomas de alergias.

Quando escolher os morangos, lembre-se…
Os morangos devem ser brilhantes, com uma cor vermelha brilhante, sem manchas ou partes amolecidas e folhas verdes intactas. O aroma deve ser intenso.
Como conservar…
Por se tratar de um fruto muito sensível, pode precisar de ser armazenado no frigorífico (entre 1 a 3 dias) sem ser lavado até o seu consumo, pois a humidade favorece o seu apodrecimento.
Tenha em conta, que o frio, neste tipo de fruto, acidifica o sabor. O ideal será consumir à temperatura ambiente.
Como consumir…
Ao natural é a forma privilegiada, sempre respeitando as recomendações que o programa fit6 preconiza.
Para os mais gulosos, poderá adicionar raspas/pepitas de cacau ou ainda adicionar ao iogurte natural, consoante a etapa em que se encontra.